Home » Relatório Extraterrestre

Relatório 36: blá-blá-blá

23 março 2011 1.749 visualizações Sem comentários

Velva ficou excitada quando chegamos ao Rio de Janeiro. Não, não foi por causa das praias. E muito menos por causa de minha companhia. Ela ficou excitada porque era o ano de 1992 e ali estava ocorrendo a Conferência Mundial para o Meio Ambiente e Desenvolvimento. Eco-92, se você gosta de abreviaturas.

“Uau, que demais!”, disse ela enquanto sobrevoávamos a área no interior da Vork. Claro, com o sistema de invisibilidade ligado. “Sabia que 179 países estão representados aqui, Kubno?”

“Não.”

Mas devia imaginar. Alguns jornais disseram que quarenta mil pessoas vieram à cidade. Os restaurantes macrobióticos nunca faturaram tanto.

“Precisamos de um critério para escolher nosso entrevistado.”

“Por que não pegamos a pessoa que mais trabalhou, aquela que realmente deu duro ao longo de todo o encontro, tenente?”

“Grande ideia!”, disse Velva dando-me uma chifrada nas costas como cumprimento. Meus cem olhos reviraram de felicidade.

Fizemos, então, a consulta no computador de pulso.

Foi aí que tivemos uma surpresa.

Em vez de algum político, ativista ou ambientalista famoso, o computador nos disse que a pessoa que mais trabalhou na Eco-92 foi uma tal de Valdirene da Silva. Valdirene era a operadora de xerox.

Transformamo-nos em humanos e fomos falar com ela. Eu puxei conversa dessa vez: “Podemos falar um minuto, Val?”

“Sim”, a moça respondeu enquanto comia uma gororoba fria em sua marmita. “Mas desculpem, não posso parar de tirar cópias.”

“Que documentos são esses?”, Velva perguntou.

“Tem de todo tipo: isso são cópias do Protocolo de Kioto, essa é uma tal de Carta da Terra, e aquelas ali são convenções: uma sobre mudanças climáticas, outra sobre biodiversidade e outra sobre desertificação. Que mais? Esta proposta para reduzir a emissão de CO2 e esta declaração sobre meio-ambiente e desenvolvimento. Pelo jeito vou perder o último ônibus.”

“E o que é esse calhamaço?”, perguntei apanhando um pesado volume.

“É uma tal de Agenda 21”, respondeu Valdirene enquanto alimentava a máquina copiadora com novas resmas de papel. “Estão falando um bocado desse negócio aí.”

Velva fez a leitura vapt do documento. Leitura vapt é um recurso que nós, tralfamadorianos, usamos para decifrar um texto em segundos. Sabe leitura dinâmica?

Perto da vapt ela é uma tartaruga manca.

“Tem um bocado de blablablá aqui”, disse Velva, “mas pelo menos se fala em um novo modelo de desenvolvimento.”

“Por que não vamos ver como está a adoção dessas metas em 2011?”

“Hoje você está tendo ótimas ideias, Kubno.”

“Posso falar de outra que estou tendo agora?”

Fazia tempo que eu não levava uma rabada.

Chegando a 2011, a decepção: as boas intenções da Agenda 21 continuavam sendo boas intenções. 1.800 municípios de 64 países haviam optado por seguir seus princípios, mas 90% destes estavam no hemisfério norte. Na Noruega e na Suécia, ela fora adotada em quase todas as cidades. Noruega e Suécia. Desde quando esses lugares fazem parte do problema?

Detesto ser pessimista, mas parece que aquela papelada toda não valeu o corte das árvores. Resolvemos sair, então, para dar uma espairecida. Estávamos voando pela rua, quando, olhando à frente, reconhecemos Valdirene.

Vinte anos mais velha, ela embarcava num ônibus ao lado de três crianças. Ficamos curiosos e tentamos segui-la, mas quando o ônibus partiu, soltou pelo escapamento uma fumaça preta cheia de monóxido de carbono e dióxido de nitrogênio, o que nos deixou cegos por um minuto.

“Sabe o que falta a essa gente?”

“Não.”

“Educação. E sabe com quem vamos falar agora?”

“Não.”

“Espere e verá. Vamos dar um pulo em 1732.”

Tags:

Compartilhe por e-mail Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo Twitter Compartilhe pelo Google Bookmarks Compartilhe pelo Google Buzz Compartilhe pelo del.icio.us Compartilhe pelo Orkut Compartilhe pelo Windows Live Assine o RSS

Deixe seu comentário!

Adicione seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode assinar esses comentários via RSS.

O uso de Gravatar está habilitado. Para ter seu próprio avatar, por favor se registre em Gravatar.